Funcionários do Hospital de Madre de Deus voltam a cobrar salário atrasado

Eles alegam que não receberam o pagamento referente ao mês de novembro, rescisão e nem o 13º. 

Funcionários do Hospital de Madre de Deus cobram salário atrasado e rescisão.

Um grupo de funcionários do Hospital do Dr. Eduardo Ribeiro Bahiana, em Madre de Deus cobram salário e rescisão da antiga empresa que administrava a unidade de saúde. Eles alegam que não receberam o pagamento referente ao mês de novembro, rescisão e nem o 13º.

Os colaboradores relatam que precisam receber e que dependem desse salário. Eles apontam que não conseguem nem mesmo uma previsão de quando serão pagos.

Um motorista que prestava serviço ao hospital disse ao Bahia Manchetes que teria sido demitido após participar de manifestação no dia 15 de dezembro, cobrando o vencimento. Na ocasião, ele contou que os veículos que conduziam pacientes para Salvador faziam o translado na reserva e que faltava manutenção.

Segundo ele, a empresa S3 que assumiu o hospital por 6 meses e os funcionários só receberam o pagamento atrasado.

“Saiu dizendo que iria pagar a todo mundo e até então o decimo nada. Não fomos pago nada!”, disse. Ele informou ainda que a justificativa da empresa era sempre a mesma, que os salários  não foram pagos porque não houve repasse.

Ela contou ainda que os colaboradores foram informados pela nova empresa durante o protesto que se não quisessem trabalhar poderiam ir embora que seriam substituídos no mesmo dia. Eles chegaram a protestar na barreira sanitária do munícipio na tarde do mesmo dia.

Dias depois, o funcionário disse a reportagem que teria sido demitido por participar da manifestação.

Leia mais:

Funcionários do Hospital de Madre de Deus paralisam atividades e protestam por falta de salário

Funcionários do hospital fazem novo protesto e bloqueiam entrada de Madre de Deus

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*