Vereadores da oposição pedem afastamento de prefeito de Madre de Deus

O requerimento reforça as denuncias feitas pelo MP contra o prefeito por "enriquecimento ilícito".

Prefeito Jeferson Andrade (Foto: Divulgação/ Arte Bahia Manchetes)

Vereadores da oposição protocolaram na 7ª Vara da fazenda pública de Salvador na última terça-feira (28) um pedido de afastamento do prefeito de Madre de Deus, Jeferson Andrade (DEM), de um vereador e três servidores do município. O pedido foi feito pelos vereadores Val Peças (PSL), Juscelino Silva (PPS) e Kikito Tourinho (PPS). Eles acusam o prefeito (na época vereador) e outros quatro então vereadores de terem articulado um esquema em 2010 para Jeferson Andrade assumir a presidência da Câmara Municipal. Os vereadores da oposição se basearam no processo que o chefe do Executivo Municipal responde por “enriquecimento ilícito”, após denuncia do Ministério Público da Bahia que chegou a pedir o afastamento dos envolvidos no acordo em julho deste ano.

De acordo com o MP, foi firmado um termo de acordo sobre a criação de cargos comissionados; criação de comissões de 5% relativo a reforma e construção no prédio da Câmara; superfaturamento de contratos; aumento do doudécimo do Legislativo Municipal e distribuição irregular de combustível para os vereadores, dentre outros ilícitos.

Supermercado cunha

No requerimento os legisladores ressaltam que o prefeito possui forte influência  na Câmara Municipal . “Lá, por meio do atual presidente (Marden Lessa), difunde com punhos de ferro o seu poder”. Conforme o documento, o vereador Juscelino Silva, se viu obrigado a renunciar a 1ª secretária na mesa diretora da Casa. O texto classificou Juscelino  como “oprimido e sufocado por tal poder”, enfatizando que a influência do prefeito na Casa de Leis “conduziu o processo ao arquivamento”. O requerimento também reforça as denuncias feitas pelo MP.

A oposição ressalta que com a cassação da ex-prefeita Eranita de Brito, Andrade assumiu a prefeitura e o acordo mudou o cenário político do município,  servindo como um trampolim para o atual prefeito, que em 2008 concorreu ao cargo de vereador e obteve apenas  314 votos.

Para Kikito Tourinho (PPS), o  prefeito fez um acordo para “se perpetuar no poder”.

“As figuras são as mesmas, as figuras continuam… Tanto é que denunciei semana passada (na Câmara Municipal), sobre a questão de Adailton do Suape, que já está na administração. Fez uma forma disfarçada na Câmara, mas o irmão dele estava na prefeitura, Tibúrcio tá na prefeitura. Isso não é golpe? É golpe! Foi configurado esse acordão em 2011 para colocar Jeferson como prefeito”, afirmou o socialista.

“o prefeito precisa sair porque o povo esta sofrendo. A cidade esta destruída! Falta tudo na cidade. Uma cidade rica e nada acontece. Muitos contratos milionários sendo feitos de forma absurda, e o povo passando fome, o povo sofrendo sem esperança”, lamenta Kikito, que completa afirmando  que o prefeito Jeferson Andrade “não tem mais compromisso com o município”.