Madre de Deus está há 107 dias sem registro de homicídio, diz delegada

O último assassinato aconteceu no dia 27 de agosto próximo ao cemitério municipal. A delegada destaca as ações da polícia em parceria com a comunidade.

Madre de Deus-BA
Festa do "Por do Som" na Matriz, em Madre de Deus. (Foto: Igor Tomas)

O município de Madre de Deus, na Região Metropolitana de Salvador (RMS)  completou, nesta segunda-feira (11), 107 dias sem nenhum registro de homicídio, segundo dados da 17ª DT/ Delegacia Territorial da cidade. O último assassinato aconteceu no dia 27 de agosto num matagal próximo ao cemitério municipal.  Antes da delegada Marcele Guerra assumir a delegacia em 25 de julho, ocorreram 6 homicídios. Depois disso, foram registrados apenas dois homicídios na cidade.

De acordo com a delegada, as ações da polícia em parceria com a comunidade são fundamentais para redução da violência.

“A gente conseguiu prender em flagrante os autores dos dois últimos homicídios, e definir as participações. As prisões que não estão diretamente ligadas aos homicídios, no segundo semestre de pessoas chaves relacionadas ao trafico de drogas, também  contribuíram para redução desses índices de violência na cidade ”, diz. E completa: “A parceira entre polícia cível e militar nas operações, estão dando um excelente resultado. Nós estamos monitorando os pontos que precisam da policia ostensiva. Eu gosto de ir para rua de fazer abordagem, esse trabalho em conjunto reforça a mensagem que a polícia esta atuando firme no município”.

Supermercado cunha
Delegada Marcele Guerra durante curso de combate veicular no RJ (Foto: Arquivo Pessoal)

Conforme Marcele, a polícia não tem como antecipar a ação criminosa. Ela destaca que a polícia precisa do apoio da população.

“A comunidade vem se aproximando, e auxiliando a polícia. É fundamental essa parceria com a comunidade para manter a cidade tranquila”, comentou à delegada que destaca ainda que às denúncias anônimas têm auxiliado o trabalho de investigação.

A delegada ressalta ainda que os cursos de especialização para ampliar o conhecimento na área de segurança pública tem trazido resultados significativos .

“Eu fui para Rio de Janeiro fiz um curso de combate veicular. Estou trazendo as informações para unidade, a gente repassa. Tem a Acadepol (Academia de Polícia do Estado da Bahia) que esta sempre atualizando a gente também  com instruções de tiro, e uso submetralhadora… E buscando sempre aperfeiçoar o trabalho para alcançar resultados significativos”, disse a delegada.

Apesar da redução no índice de violência, a delegada enfatiza que os riscos de violência  aumentam no período de festas de final de ano, ela aponta ainda que “a polícia trabalha incansavelmente para manter a tranquilidade no município”.

SINART