Secretário diz que lista para entrega de cestas básicas de gestão de Jeferson supera número de moradores

O secretário fez questão de enfatizar que a lista de pescadores não foram entregues pelas associações, mas foram encontradas na prefeitura.

Em rádio, secretário sugere que filho de ex-prefeita doe alimento e ouvi: ‘Você tira o seu pra dar cesta básica?’-Foto: reprodução Facebook.

O Secretário Municipal de Desenvolvimento Social, Robemacio Cerqueira de Jesus conhecido como Robinho, disse ao Bahia Manchetes neste sábado (23)  que as listas para distribuição de cestas básicas encontradas na prefeitura feitas pela gestão do então prefeito Jeferson Andrade (PP) supera o número de habitantes de Madre de Deus.

Segundo ele, a relação de beneficiários só foi encontrada dez dias depois de Jailton Polícia (PTB) ter assumido a prefeitura. Ele descreve as listas como “grotescas” e aponta que não estavam devidamente “lapidadas”. Para Robinho,  se a prefeitura tivesse seguido a lista deixada pela administração de Jeferson: ‘Teria mais cestas do que  munícipes.’

O secretário fez questão de enfatizar que a lista de pescadores não foram entregues pelas associações, mas foram encontradas na prefeitura. Ele explica que a nova equipe começou a realizar uma triagem na relação deixada pela administração de Jeferson na qual foram encontrados mais de 17,7 mil pescadores.

” Quando eu fui averiguar essa lista que me deram aqui, o que foi que ocorreu?! Eu vi que tinham repetido vários nomes para complicar a situação na hora da distribuição, tinha nome de pessoas que tinha quatro vezes na lista. […] Quando eu triei. Na minha primeira triagem, caiu de 17.775 para 1,8 mil pescadores”, asseverou.

Ele relata que comunicou através de ofícios as associações de pescadores que encontraram erros, na lista da gestão anterior. A equipe encaminhou as listas com os anexos, e os próprios presidentes corrigiram.

Robinho informa, que os moradores que não fizeram o castro único (NIC), serão orientados a realizar, disse ainda, que o cadastro vai servir como comprovante de residência.

Ele acresenta que o número de microempreendedores individuais (MEIs) ultrapassou a quantidade de pessoas que estão em atividade.

O secretário diz que a relação contava com 520, porém, a equipe do social identificou que 162 microempreendedores haviam dado baixa e deixaram de ser MEIs.

“Tinham pessoas de Gravatá, que foi cadastrado lá, São Paulo, Salvador, Candeias, São Francisco, São Sebastião do Passé, Olinda, Goiânia. Tudo cadastrado lá para receber cesta de Madre de Deus”, disse.

Ele completa afirmando que esses nomes foram retirados da lista após consulta de CNPJ e CPF que acabou identificando que os MEIs não eram do município. Depois disso, o número reduziu para pouco mais de 200.

De acordo com Robinho, também foi encontrado mais de 2,8 mil na lista de alunos da rede municipal de ensino, depois da triagem o número de estudantes por família/domicílio caiu para pouco mais de 1,8 mil. Ele conta que a relação da antiga gestão de pessoas que trabalham nas Vans de transporte alternativo era de proximamente de 76, após triagem caiu para pouco mais de 20 pessoas.

“Já estamos com a lista também do Balbino, o diretor foi muito legal com a gente, em nos ceder a lista que já tinham enviado, mas a gente não achou aqui essa lista do Antônio Balbino. A gente vai cruzar agora toda essa lista, já triada com a lista dos alunos para saber quantos verdadeiramente vão receber”, afirma.

Ele disse ainda que será implantada uma central com telefone fixo durante a distribuição das cestas básicas para esclarecer dúvidas da população.

“As pessoas vão poder ligar e dizer; ‘olha meu nome não tá’. De imediato a gente vai entrar na consulta, vai dar o retorno. E se a pessoa tiver direito, vai uma equipe posterior da empresa para entregar”, explica.

O Secretário de Desenvolvimento Social, relata as dificuldades encontradas no processo para identificar as pessoas na lista, apontando que a empresa que administra o sistema do NIC apresentou falhas ao consultar os documentos de alguns moradores.

Questionado se as falhas no sistema poderia resultar na duplicidade da entrega, ele foi enfático ao afirmar que não. Em seguida, ele pontuou que a empresa que administra o sistema do nic apresenta falhas sérias, ressaltando que o trabalho de cadastramento que foi amplamente divulgado não foi executado como deveria. Ele classifica como uma “farsa para a população”.

“Pois tem cidadão cadastrados com nic mais o CPF e outros documentos não estão, fato que dificulta qualquer cruzamento”, lamentou.

Logo depois, ele fez questão de citar os 23 itens disponibilizados na cesta básica:

“Açúcar 5 kg, arroz 4 kg, 2 pacotes de biscoitos salgado, 3 pacotes de café; carne charque, 1 unidade que é um pacote; colorífico que é o corante, uma unidade; extrato de tomate 2 unidades, farinha de mandioca 2 kg, farinha de trigo especial 1 kg, feijão 3 kg, flocos de milho 2 pacotes, goiabada 1 unidade, linguiça calabresa 2 unidades, macarrão 4 pacotes, margarina 2 unidades, ovos 10 unidades, sal 1 kg, 2 tabletes de carne e dois de galinha; tempero completo, sem pimenta um pote; vinagre 1 unidade e 4 pacotes de leite”.

Ainda conforme o secretário, a cesta básica da primeira dispensa na gestão anterior saiu por mais de 200 reais, enquanto a cesta atual foi comprada por 169 reais com os mesmos produtos.

“Primeiro assim, foi a dispensa, depois aditivou em 25% do valor que foi R$ 340 mil, e no final saiu por R$ 425 mil. Foi o primeiro preço que ele [o prefeito afastado] fez, isso com Noronha. Depois daí, ele fez o pregão 08, que era de R$ 9 milhões, que aí ele revogou, depois que estava tudo certo. Aí lançou esse agora que é o 011”,disse o secretário que afirmou que a expectativa é que cestas básicas cheguem nós próximos dias.