Marden diz que secretária de saúde havia afirmado que prefeitura não deve a Fabamed: ‘Aqui a prova’

A declaração foi em resposta a secretária de saúde que havia declarado que a prefeitura não deve a Fundação Fabamed.

Marden diz que Dailton se acostumou tanto em ser candidato que não percebeu que é o prefeito da cidade -Foto Reprodução Facebook.

O vereador Marden Lessa (PSB) disse durante seu pronunciamento na terça-feira (30) no plenário da Câmara de Madre de Deus que a Secretária Municipal de Saúde, Sallete Guimarães, havia afirmado que a prefeitura não deve a Fundação Fabamed, que administra o Hospital Municipal Dr. Eduardo Eduardo Ribeiro Bahiana.

Minutos antes de refutar a declaração da responsável pela saúde no município, o parlamentar ressaltou que pediu para dois vereadores da base questionar diretamente Salette, sobre os motivos que levaram a prefeitura a não pagar a Fabamed.

Em reposta a afirmação da secretária de saúde, Marden reforça que tem provas de que a prefeitura não pagou a empresa.

O discurso do vereador atingiu em cheio o governo que destacou em nota que a prefeitura não possui atraso de pagamentos com a Fabamed, nem com nenhuma outra empresa prestadora de serviços médicos.

“Por que estava devendo 30% de setembro, 70% de outubro, 30% de outubro, 70% de novembro, e os 30% de novembro que tem até o dia 5, que está fechando. A secretária [de saúde] respondeu no zap dos vereadores, e no zap também do líder da oposição que a informação não procedia. Tá aqui senhores e senhores: a prova oh!”, disse Marden segurando documentos ao erguer o braço para enfatizar as declarações.

O vereador acrescenta que quer dividir os papeis que ele classifica como “provas” com os parlamentares. O edil afirma que a Fundação Fabamed teria feito o pagamento dos funcionários do hospital através de empréstimo bancário.

“Porque a prefeitura estava devendo, como está devendo agora! Pode ser que a Fabamed não esteja devendo aos médicos, mas a Prefeitura de Madre de Deus está devendo a ela”, asseverou.

Marden Lessa desafiou os parlamentares da base a informar se o poder Executivo pagou os 70% referente ao mês de novembro para Fabamed. Em seguida, responde: “Não pagou!”

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*