Em protesto, funcionários terceirizados da barreira sanitária bloqueiam acesso à Madre de Deus

Os manifestantes bloquearam um trecho da BA-523 que dá acesso ao município, formando um longo engarrafamento.

Em protesto, funcionários terceirizados da barreira sanitária bloqueiam acesso à Madre de Deus-FDoto: Bahia Manchetes.

Um grupo de funcionários terceirizados da barreira sanitária que atuam em Madre de Deus voltaram a protestar na manhã deste sexta-feira (1) para cobrar os salários atrasados.

Eles alegaram que estão com os pagamentos atrasados. Os colaboradores atuam na entrada da cidade, higienizando veículos e fazendo aferição de temperatura corporal de motoristas e passageiros na barreira sanitária.

Os manifestantes bloquearam um trecho da BA-523 que dá acesso ao município, formando um longo engarrafamento.

A categoria também reclama que os funcionários tiveram problemas com a empresa anterior e que o anúncio de melhores condições de salário não foi cumprida pela empresa que presta serviço ao município. Na última terça-feira (8), o  grupo também protestou pelo atraso de salários.

Na ocasião, o prefeito de Madre de Deus, Jailton Santana apareceu em um vídeo que circula pelas redes sociais xingando durante uma reunião com os funcionários terceirizados. (Confira)

Ele afirmou nas imagens que não trabalhava com pressão de ninguém: “Se tiver que parar, vai parar! Pode parar… Já me fodi mesmo”.

Jailton disse ainda que “já ficou 15 dias atrasado” e ele mandou pagar. Em seguida, questionou os colaboradores usando um palavrão: “Por causa de 2 dias atrasado essa porra tem que parar tudo agora é ?”

O mandatário contou que o salário dele estava atrasado há uma semana e que os servidores nomeados também não receberam.

“Sabe porque Leo? Não teve dinheiro pra pagar! A porra da prefeitura tá quebrada irmão”, afirma Jailton.

Quando outro colaborador começou a fazer sugestões, o prefeito se virou e percebeu que estava sendo filmado. Visivelmente irritado, Jailton não economizou em palavras de baixo calão.

“Porque tá gravando essa porra, essa desgraça? Eu não tô aqui rapaz?”, interpelou exasperado.

Em seguida, é possível ouvir a voz de alguém que nega que tenha registrado as imagens. Após a negativa, a câmera e colocada para baixo e aos gritos Jailton refuta as declarações: “Tá gravando essa desgraça pra quê?”

Em protesto, funcionários terceirizados da barreira sanitária bloqueiam acesso à Madre de Deus-Foto: Bahia Manchetes.
Grupo de funcionários terceirizados fazem protesto por atraso de salários -Foto: Bahia Manchetes.