Após reunião com vereadores, comerciantes, líderes religiosos e Nita, Jailton anuncia lockdown

O  chefe do Executivo anunciou em uma publicação numa rede social que vai decretar lockdown, mas não informou a data do fechamento total do município.

Após reunião com vereadores, comerciantes, líderes religiosos e Nita, Jailton anuncia lockdown-Foto: Divulgação Facebook.

O prefeito de Madre de Deus Jailton Polícia (PTB) participou de uma reunião na tarde de domingo (15) com vereadores, representantes da ACIM (Associação Comercial), lideres religiosos, Técnicos da Vigilância Epidemiológica e membros da sociedade civil para tratar do enfrentamento do novo coronavírus.

O chefe do Executivo anunciou em uma publicação numa rede social que vai decretar lockdown, mas não informou a data do fechamento total do município. De acordo com o prefeito, o objetivo é eliminar o foco de aglomerações em massa e conter o avanço do novo coronavírus na cidade.

Jailton não menciona no post, que a ex-secretária municipal de educação e pré-candidata à prefeitura de Madre de Deus, Nita Brito (PP), participou da reunião. Apesar de causar certa estranheza nos bastidores, aliados disseram que o gestor convidou todos os agentes políticos que estavam na mesa durante a solenidade de 31 anos de emancipação política de Madre de Deus.

O lockdown foi sugestão do vereador Marden Lessa (PSB) que relatou preocupação com a rápida proliferação da doença. Segundo ele, por uma questão de agenda não foi possível participar da reunião que só foi anunciada por Jailton no plenário da Câmara Municipal no sábado (13).

“Se eu estivesse lá, eu iria sugerir a ele [prefeito Jailton], primeira sugestão minha, que antes do lockdown, nos façamos todas as entregas de cestas básicas, paguemos todos os auxílios. A todo mundo que precisa, inclusive, os que estão com Covid-19. E uma segunda sugestão era começar o lockdown pelo Centro, é o lugar que tem mais infectados são 59”, afirma.

Ele acresenta que não pôde dar as sugestões por incompatibilidade de agenda. Para Marden, o que a cidade precisa é de mão de obra para fiscalização.

“Nós precisamos de um fiscal, em cada lotérica dessa, em cada caixa eletrônico desse, no Banco do Brasil e na Caixa econômica, são os lugares de maiores concentrações e nos mercados. A gente precisa voltar a colocar uma quantidade de gente no mercado para entrar nos mercados, mas isso precisa ter a fiscalização”, diz o parlamentar ao destacar que visualizou longas filas nestes estabelecimentos.

Até a noite deste domingo (14) prefeitura confirmou 82 casos do novo coronavírus, em Madre de Deus. Deste total, 39 pacientes estão curados.