Após críticas de morador com deficiência, secretaria de saúde entrega material para curativo em Madre de Deus

A assessoria de comunicação informou que todos os itens da lista foram entregues ao morador que agradeceu.

Após críticas de morador com deficiência, secretaria de saúde entrega material para curativo em Madre de Deus -Foto: Secretaria Municipal de Saúde de Madre de Deus

Após as críticas de Aurélio dos Santos, de 49 anos, portador de deficiência física,  sobre a dificuldade para receber a lista completa de materiais para curativo em Madre de Deus, uma equipe da Secretaria Municipal de Saúde entregaram os itens nesta quarta-feira (24) .

O morador denunciou a situação ao Bahia Manchetes e a reportagem entrou em contanto com a Secretária Municipal de Saúde, Stela Souza, e com Assessoria de comunicação do Município, e cobrou um posicionamento.

A assessoria de comunicação informou que todos os itens da lista foram entregues ao morador que agradeceu. Ainda conforme a assessoria, a prefeitura já iniciou o processo licitatório para compra de materiais que estavam em falta quando a atual administração assumiu a prefeitura.

A queixa

Aurélio dos Santos tem diabetes e hipertensão e reclama que não recebe o material completo de curativo para úlcera de pressão há quase dois meses. Ele relata que também passou a usar o curativo na abdômen depois das sequelas provocadas pela cirurgia realizada no Hospital Municipal.

“Eu necessito desse material para sobreviver, essa semana não veio, o mês passado só veio a metade. Esse mês ainda não veio. Já estamos no dia 23, eu não sei mais o que fazer “, lamentou num vídeo enviado ao Bahia Manchetes.

Ele se queixa que não recebeu sondas no mês passado, nem gases especificas para o tipo de curativo realizado. Ele aponta que parece perseguição ao que definiu como “pirraça” do setor responsável pela distribuição do material.

Aurélio disse que existe uma lista de materiais que deveria receber todo mês da secretaria municipal de saúde. Ainda de acordo com ele, a situação piorou e nos últimos meses, acrescentando, que não recebe o material que precisa para fazer os procedimentos diários.

“Eu tô sem material, mendigando praticamente, que eu tenho que ficar ligando toda hora pra rádio pra poder me mandarem meu material”, diz. E completa: “Eles querem me obrigar a usar sonda fixa e eu já falei que não vou usar sonda fixa”.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*