Amilton compara gestão de Dailton com anteriores: ‘Melhor governo em 100 dias’

As declarações foram feitas na rádio Madre FM na manha de segunda-feira (19).

Amilton compara gestão de Dailton com anteriores: ‘Melhor governo em 100 dias’.

O vice-prefeito e presidente municipal do partido Solidariedade, Amilton Pereira destacou a administração do prefeito Dailton Filho (PSB) durante entrevista à radio Madre FM nesta segunda-feira (19).

Ele ressaltou que numa avalição dos 100 primeiros dias , o atual chefe do Executivo se saiu melhor do que os prefeitos anteriores.

Segundo ele, na época do governo da ex-prefeita Carmen Gandarela ( In Memoriam) a prefeitura contava com uma média de 4 mil funcionários na prefeitura.

“Esses 4 mil funcionários foram afastados e Carmen levou oito meses para se organizar, e voltou a ser uma das melhores prefeitas que teve na cidade”, disse.

Ao comparar as administrações, o vice-prefeito afirmou que o governo de Dailton fez diferente. Discorrendo em seguida sobre as dificuldades no início da gestão e as contratações que foram realizadas.

De acordo com Amilton, nunca se valorizou tanto a população da cidade quanto o atual governo.  Para ele, a gestão segue prestando serviços em meio a pandemia do coronavírus, desemprego e crise mundial.

“Então assim, o melhor governo em 100 dias foi o governo de Dailton Filho”, opinou.

Questionado pelo apresentador quais foram as principais falhas da gestão até o momento, ele desconversou, apontando a falta de compromisso de governos anteriores com a população e os problemas que foram herdados pelo  atual prefeito. O vice-prefeito acrescenta que não foi justo deixar o povo sem alimento e benefícios sociais após as eleições.

“Deixar um buraco na saúde, deixar um buraco… Uma falha na educação, deixar um “gato” [de energia] na orla”, tergiversou. O vice-prefeito completa enaltecendo os projetos de benefícios sociais que serão implantados pelo Executivo.

Em outro momento, Amilton afirmou que foram feitas auditorias e destaca que o município recebeu recursos para a pandemia e não sabem onde foi o investido.

“Nós tínhamos uma folha superestimada, uma folha absurda e a gente não sabe onde estavam esses funcionários. Nós tínhamos também pra deixar bem claro, uma situação no hospital de perder medicamentos, perder… Licitações que hoje ninguém quer participar de licitações em Madre de Deus”, reclama.

Ele relata que nenhuma empresa quer participar de licitação em Madre de Deus  porque a cidade ganhou fama de não pagar aos prestadores de serviço.

 “Um município de veiaco, era munícipio que não pagava a ninguém. Uma crise na saúde por falta de pagamento dos médicos, enfermeiros e os técnicos. Imagine você que a gente precisava fazer uma auditoria em todo município, foi daí que detectamos várias falhas”, afirma.

O político reforça que estão trabalhando para que todos os culpados respondam ao que chamou de “crime”. O vice-prefeito ressalta ainda que erros administrativos não foram cometidas apenas pelo ex-prefeito.

“Essa herança já vem de muito tempo, nós estamos quebrando um ciclo de 16 anos”, disse.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*