Adailton diz que prefeito precisa se livrar de certas “peças” que estão destruindo a cidade

O comunista sugere que os secretários sejam responsabilizados pelas ações realizadas nas pastas legalemente.

Adailton diz que prefeito precisa se livrar de certas "peças" que estão destruindo a cidade-Foto: Divulgação Câmara de Madre de Deus-Foto/ Divulgação:Câmara de Madre de Deus.

O vereador Adailton do Suape (PCdoB) disse na sessão de terça-feira (4) que o prefeito de Madre de Deus, Dailton Filho, precisa se livrar de certas “peças” que estão destruindo a cidade.

A declaração faz referência aos cargos de primeiro escalão da administração municipal. Segundo ele, alguns deles estão destruindo a imagem do município e do gestor.

“Equipe que se preza, equipe que se respeita, cuida da saúde do município financeira e cuida principalmente do pescoço e da cabeça do prefeito porque quem assina é ele”, disse.

O comunista sugere que os secretários sejam responsabilizados pelas ações realizadas nas pastas legalmente.

“Você pode observar que a licitação do lixo virou um mangue. Tá aqui oh, os classificados: MM, AS Engenharia que vai fazer um mês que está trabalhando sem contrato. Eu que quero ver se AS vai continuar aí, um mês sem contrato, isso é uma demonstração de direcionamento de licitação”, diz.

Ele acrescenta afirmando que a empresa Torres é ligada à AS Engenharia e cita outra empresa que também participou do processo licitatório.

“Falta competência para poder gerir e criar os contratos licitatórios de Madre de Deus. E Dailton Filho não está se atentando para isso”, alerta.

Durante o discurso o secretário de serviços públicos e saúde também foram alvo de crítica e questionamentos. Ele ainda afirmou que não tem medo.

“Não adianta peão tá saindo em foto com arma na cintura, isso e aquilo, que eu também não tenho medo não. É preciso entender que essa cidade tem homem e não vamos deixar que a nossa cidade entre no desmando total não”, dispara.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*