Em dez meses, duas pontes desabam em Madre de Deus

A rampa para o píer flutuante no Apicum na ilha de Maria Gurda, desabou na manhã deste sábado (17).

Duas pontes desabaram em Madre de Deus em dez meses

Acidentes com  pontes que desabam não ocorrem com tanta  frequência, certo?

Talvez, em Madre de Deus.

Em uma cidade ilha, as pontes são ferramentas  fundamentas  para população, e os questionamentos em torno disso, ganharam um novo tom na região.

O número de acidentes em terminais marítimos em Madre de Deus, chama a atenção, dez meses e três dias depois que parte da ponte móvel caiu no município,  a rampa para o píer flutuante no Apicum na ilha de Maria Gurda, desabou na manhã deste sábado (17). De acordo com testemunhas, cerca de oito passoas caíram no mar. Uma garota teve ferimentos leves.

Os moradores haviam alertado sobre a necessidade de uma reforma nas duas pontes do distrito de Madre de Deus, enumerando o processo de corrosão causado pelo salitro.  O terminal passou por uma reforma em 2015, e a ponte não suportou um pequeno grupo de passageiros e quebrou.

A cena, capturada por moradores foi amplamente compartilhada na internet, e mostra um grupo de pessoas no mar minutos depois  do acidente nesta manhã.  A situação deixou a população preocupada, e acende um sinal de alerta na administração municipal sobre a necessidade de fiscalizar as obras realizadas no município. O prefeito Jeferson Andrade havia prometido a população que iria entregar  uma “nova ponte” para os moradores do Apicum, mas  três anos depois, o terminal passará por nova reforma.

Em Madre de Deus, o terminal marítimo é administrado pela Sociedade Nacional de Apoio Rodoviário e Turístico (Sinart), mas está funcionando com apenas 50%  de sua capacidade, causando desconforto para os passageiros.

Dez meses após o acidente, a empresa ainda não tem previsão de quando a rampa será reconstruída. Parte da ponte, permanece interditada, servindo de deposito, aumentando o fluxo de passageiros em um dos flutuantes, usado para embarque e desembarque.

Para população a falta de manutenção e fiscalização acaba gerando acidentes como esses no município.

Com a palavra, a prefeitura

A secretaria municipal de segurança cidadã, informou que a prefeitura já tomou as devidas providências, interditando o local e convocando um especialista para elaborar o laudo da perícia a partir desta segunda-feira (19), que irá determinar as prováveis causas do rompimento da rampa. O orgão divulgou que outros esclarecimentos serão dados assim que sair o laudo final da perícia.