Salvador registra três assaltos a ônibus em menos de duas horas nesta quinta

Crimes ocorreram nas avenidas Paralela e Antonio Carlos Magalhães, e no bairro da Liberdade.

Ônibus assaltados em Salvador foram levados à base do Gerrc — Foto: TV Bahia.

Três ônibus foram assaltados na manhã desta quinta-feira (18), em um intervalo de uma hora e meia, em Salvador. Os casos aconteceram nas avenidas Paralela e Antônio Carlos Magalhães, e no bairro da Liberdade. Nas três ocorrências, ninguém ficou ferido.

O primeiro roubo foi registrado por volta das 6h30, em um ônibus que fazia a linha Ribeira x Estação Mussurunga. De acordo com a Polícia Civil, um homem armado entrou no veículo nas imediações do Bairro da Paz, na Avenida Paralela, e saqueou passageiros e cobrador.

Cerca de 10 minutos depois, na Avenida Antônio Carlos Magalhães, três homens armados entraram em um ônibus que fazia a linha Estação Pirajá x Barra. O veículo estava cheio e passageiros relataram que os suspeitos entraram pela porta da frente, pagaram a passagem e anunciaram o assalto.

“Tem que entregar na mão de Deus. Eu mesmo costumo acordar e sair pela madrugada. Quando eu saio a população ainda dorme. Faço minhas orações e entrego nas mãos de Deus”, disse o motorista do veículo, que não quis se identificar.

Por volta das 8h, outros três homens roubaram um ônibus que fazia a linha Cabula VI x Sieiro R1, quando o veículo quando passava pela Ladeira de São Cristóvão, no bairro da Liberdade. Os suspeitos levaram pertences dos passageiros e os valores das viagens com o cobrador.

Os passageiros relataram medo com a ação e disseram que os homens estavam armados com facas e faziam ameaças. No entanto, além do prejuízo financeiro, fica também a sensação de insegurança dentro do transporte público em Salvador.

“Eles estavam muito agressivos, com a faca na mão. Muito nervosos. Querendo só a bolsa e dinheiro. Estou em estado de choque, porque nunca passei por isso. E infelizmente amanhã terei que pegar o mesmo ônibus para retornar ao trabalho e para casa também”, disse um dos passageiros.

Todos os três casos foram registrados no Grupo Especial de Repressão a Roubos em Coletivos, da Polícia Civil, que solicitou imagens das câmeras dos veículos e apura a identidade dos criminosos. Até a manhã desta quinta-feira, nenhum suspeito foi identificado. Com informações do G1.