Prefeito de Madre de Deus é afastado do cargo por suspeita de improbidade administrativa

Jeferson Andrade foi denunciado pelo Ministério Público da Bahia por suspeita de improbidade administrativa no Parque Industrial.

Prefeito de Madre de Deus é afastado do cargo por suspeita de improbidade administrativa (Foto: Reprodução Facebook)

O prefeito de Madre de Deus, Jeferson Andrade (PP) foi afastado nesta quarta-feira (29), por decisão do juiz Rui Eduardo Almeida Britto da 6ª Vara da Fazenda Pública de Salvador.

A decisão determina, ainda, que a Câmara Municipal de Vereadores dê posse ao vice-prefeito, Jailton Polícia (PTB), em sessão extraordinária para assumir o cargo de chefe do Executivo.

Jeferson foi denunciado pelo Ministério Público da Bahia (MP-BA) por suspeita de improbidade administrativa, no contrato firmado entre a prefeitura e uma empresa para execução das obras de via de acesso, com pavimentação asfáltica, drenagem pluvial e terraplanagem, para implantação do Parque Industrial, no bairro da Cururupeba.

Conforme a denúncia, o gestor  informou em 2015 que houve distrato com a empresa, justificando agravamento econômico do município, mas as obras encontravam-se inacabadas, sem fiscalização por parte do poder público.

Conforme o MP, foi constatado que a prefeitura havia gasto mais de R$ 2,4  milhões, porém,  não foi encontrado qualquer pavimentação asfáltica ou dispositivos de drenagem no local.  A denúncia também aponta que o parecer técnico identificou supostas manobras para “sobejar o valor da obra”.

O magistrado entendeu que as alegações e elementos de prova trazidos pelo MPBA que descreve Jeferson como “orquestrador” do possível desvio de recursos públicos e da sua ativa participação.

Para justificar o afastamento do prefeito, o juiz considerou que, por tratar-se de risco de interferência externa do acusado, que se omitiu a entregar documentos fundamentais ao MPBA e, quando apresentou, trouxe documentos supostamente falsos.