Brasileiro com coronavírus participou de confraternização com 30 familiares

Todos os familiares estão sob monitoramento da vigilância sanitária.

Brasileiro com coronavírus participou de confraternização com 30 familiares-GETTY IMAGES.

O brasileiro de 61 anos infectado pelo novo coronavírus, primeiro caso confirmado da doença no Brasil, participou de confraternização com cerca de 30 parentes no domingo de carnaval (23), um dia antes de procurar um hospital apresentando sintomas da doença. Todos os familiares estão sob monitoramento da vigilância sanitária. Segundo o Ministério da Saúde, apesar destes contatos, cada infectado, em média, transmite a doença para outras duas ou três pessoas.

“Não vamos imaginar que teremos 80 novos portadores do vírus porque alguém teve contato com 80 pessoas”, disse nesta quarta-feira, 25, o secretário-executivo do Ministério da Saúde, João Gabbardo. “Significa que o contato precisa ser um mais próximo para que haja infecção”, reforçou o secretário. De acordo com o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta (DEM), serão contatados também 16 passageiros que estavam nas duas fileiras da frente ou ao lado do brasileiro infectado.

O governo informou que o paciente brasileiro de novo coronavírus não usou transporte público enquanto esteve no Brasil, o que poderia ampliar as possibilidades de infecção. Apesar de ser considerado um caso que exige “alta vigilância”, a esposa deste homem não apresenta sintomas da doença, disse Mandetta. “É um caso que a gente monitora (o da esposa). Só passa a ser suspeita se tem quadro febril”, afirmou o ministro.

O paciente brasileiro está em isolamento domiciliar junto com a família. Ele deve voltar para a “vida normal” assim que deixar de apresentar os sintomas, disse o secretário de Vigilância em Saúde, Wanderson Oliveira.

Os cerca de 30 familiares que tiveram contato com o empresário de 61 anos diagnosticado com o coronavirus ainda não apresentaram nenhum sintoma da doença, segundo a Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo. “É uma situação muito dinâmica e esse quadro pode mudar. Mas o que podemos afirmar é que, até esse momento, nenhum deles apresentou sintomas” , disse Alberto Kanamura, secretário-executivo da pasta.

O empresário está em isolamento na própria casa, que fica na zona sul da capital (o bairro não foi informado), acompanhado apenas da esposa. Eles estão em ambientes separados. Segundo Kanamura, a mulher do paciente não apresentou sintomas até o momento. “O quadro dele está evoluindo muito bem”, disse Kanamura. O empresário terá que ficar em isolamento enquanto apresentar os sintomas da doença, o que pode variar.

Além dos familiares do paciente, outras oito pessoas são monitoradas por terem tido contato com ele durante o vôo de Paris a São Paulo. Quatro delas são da cidade de São Paulo, uma de Campinas, uma de Jundiaí e quatro de Porto Alegre. Elas estavam nas poltronas mais próximas ao empresário. Com informações do Estadão.