Base militar usada por americanos no Iraque é bombardeada pelo Irã

A rede estatal iraniana informou que o lançamento é parte da operação de vingança pela morte de general do Irã.

Donald Trump fala em comício em Charlotte, na Carolina do Norte — Foto: Chuck Burton/AP

A base de Ain Al-Asad, no Iraque, que abriga forças americanas e iraquianas, foi atingida nesta terça (7) por foguetes, disse uma autoridade americana à agência de notícias Reuters. A rede de televisão americana CNN informou que não há relato inicial de feridos ou mortos. A Guarda Revolucionária do Irã assumiu a responsabilidade pelos lançamentos.

Segundo a rede CNN, pelo menos 10 foguetes atingiram a base. De acordo com uma rede estatal de TV iraniana, “dezenas de mísseis” foram lançados contra a base.
O Pentágono confirmou que “mais de uma dúzia de mísseis balísticos” foram lançados contra forças americanas e de coalizão no Iraque. As autoridades americanas acreditam que pode ter havido “múltiplos ataques” a localidades americanas no Iraque.

“Está claro que esses mísseis foram lançados do Irã”, declarou o Pentágono.
O presidente americano, Donald Trump, está a par do ataque, segundo a Associated Press. “O presidente foi informado e está monitorando a situação de perto e consultando sua equipe de segurança nacional”, disse a Casa Branca em comunicado.

Mais cedo, a rede estatal de TV iraniana havia informado que o Irã lançou “dezenas” de mísseis contra a base, segundo a AP. De acordo com a rede, é a operação de vingança de Teerã, chamada de “Mártir Soleimani”, contra a morte do general Qassem Soleimani, morto na semana passada em um ataque aéreo americano no Iraque.

A Reuters também informou que seis foguetes aterrissaram na base, citando informações da rede de televisão árabe “Al Mayadeen”. De acordo com a rede, há helicópteros americanos na cena e um estado de “alerta total” foi ativado.

A base aérea de Ain Al-Assad fica no oeste do Iraque, na província de Anbar. Começou a ser usada pelas forças americanas depois da invasão do Iraque pelos EUA em 2003, que derrubou Saddam Hussein. As tropas americanas também ficaram lá durante o combate contra o Estado Islâmico.

Houve também relatos de uma explosão em Erbil, na região curda no Iraque. Com informações do G1.