Val chama Nilton de ‘fantasma’ e diz que Tel ‘foi propaganda enganosa’ em Madre de Deus

Após rumores sobre a saída da Tel, o vereador também afirmou que a empresa "foi um farsa".

Discussão para aprovação de Fundo de Desenvolvimento Local (Foto: Reprodução)

O vereador Val Peças (PSL), líder da oposição na Casa,  comentou sobre os rumores que giram em torno da saída da empresa Tel do município  durante a sessão desta terça-feira (5), na Câmara de Madre de Deus. Apesar da sessão não ter oradores escritos por se tratar de matéria especifica. Val aproveitou a discussão do projeto para falar sobre a empresa e cobrar respostas.

Em entrevista ao Bahia Manchetes, ele disse que a empresa de telemarketing foi um dos pontos que auxiliaram o prefeito Jeferson a vencer as eleições. O parlamentar ressalta que o gestor precisa esclarecer porque a Tel esta saindo do município. Na opinião de Val, a empresa vai sair porque o prefeito não honrou com os compromissos feitos com empresários.

Supermercado cunha

“No programa de governo dele [Jeferson Andrade], nada foi realizado, […] (sic) Em Madre de Deus esta tudo parado: a saúde não está bem, a educação também não vai bem (sic) […] até o momento só colocou esse asfalto no valor de 7,2 milhões. Então [a Tel] é uma farsa, foi uma farsa, foi uma propaganda enganosa e o povo infelizmente caiu nesse engodo (sic)”, ele acrescenta ainda que com a saída da empresa muitos jovens ficaram desempregados.

Card publicitário sobre a Tel divulgado antes a campanha eleitoral (Divulgação)

Perguntado, sobre a nova atribuição do Secretario de Desenvolvimento Econômico e Emprego, Janatan Silva, que irá auxiliar o Secretário de Governo, Nilton  Bastos na relação política entre o Executivo e o Legislativo. O vereador foi categórico: “A ausência do secretário é que ele [Nilton Bastos] é um funcionário fantasma. Não existe secretário de governo no nosso município, esse cidadão não está nem ai para secretária de governo […] Ai hoje Janatan  não tem nada pra fazer na Secretária de Desenvolvimento Econômico, ai veio aqui assumir a pasta que é do secretário de Governo Nilton Bastos. Eu espero que ele faça um bom trabalho na frente do Poder legislativo na articulação com mais transparência”, finaliza Val, que já fez em outra ocasião, duras críticas a postura camaleônica de Janatan Silva no cenário político municipal.

A sessão

Após um mês de tramitação na Câmara de Madre de Deus, os vereadores aprovaram na manhã desta terça-feira (5), o Fundo de Desenvolvimento Local que contou com votos de aliados e da oposição. Na teoria, a PL encaminhada pelo poder Executivo prévia autonomia para o prefeito Jeferson Andrade (DEM)  sobre questões orçamentarias  sem a necessidade de autorização dos vereadores. Na prática, o chefe do Executivo recebeu um sonoro não do Poder Legislativo, que limitou a autossuficiência do alcaide, e criou uma nova via para futuras negociações com o governo. Uma emenda que altera o texto original prevê que o gestor terá que pedir autorização a Câmara para transposições, transferência e remanejamento de recursos e de abertura de créditos suplementares referente ao Fundo de Desenvolvimento Local.

O Secretario de Desenvolvimento Econômico e Emprego, Janatan Silva, destaca  que a PL é uma ação para atrair parceiros. Segundo ele, o fundo terá recursos públicos e privados para geração de emprego e renda.

“Nesta relação institucional que nós estamos a partir de agora estabelecendo, dá a garantia jurídica para as empresas e as instituições públicas que queiram participar desse fundo […] (sic) eles tenham a certeza de que os recursos por hora conveniados ou contratos, estarão naquele fundo aplicado no seu seguimento que é o desenvolvimento econômico do município (sic)”, garantiu o secretário.

Questionado sobre a nova atribuição política,  e os rumores da saída da Tel aliadas as demissões.

O secretário esclarece que não esta assumindo a Secretária de Governo, nem nenhuma função de Bastos, está apenas ampliando um dialogo com os vereadores que sempre existiu.

Sobre a Tel, ele afirma que os rumores existem, mas justifica que a sua pasta enquanto prefeitura  está tomando as providências junto à empresa para saber o que esta acontecendo.  Logo depois pondera  ressaltando que não existe nada concreto sobre a saída da Tel. Referente as demissões, o secretário  rechaçou a polêmica  afirmando que a empresa em sua área de atuação esta sempre fazendo um período de renovação.

Apesar das declarações do secretário, a administração municipal tem tentado alinhar o discurso da base com a  justificativa,  que o governo não pode interferir em questões de uma empresa privada, mesmo  alojada numa área de responsabilidade municipal.

A reportagem tentou o contato com a empresa Tel, mas não obteve respostas.

Sede da empresa Tel em Madre de Deus ( Foto: divulgação)
Card publicitário sobre a Tel divulgado antes a campanha eleitoral (Divulgação)