Presidente de associação de trabalhadores de Madre de Deus é acusado de extorsão

O presidente da Associação de Apoio aos Trabalhadores de Madre Deus (AATMD), Alex Sandro Ramos, nega as acusações.

17ª DT/Delegacia Territorial de Madre de Deus (Foto: Bahia Manchetes)

Funcionários de empresas que prestam serviço à Refinaria Landulpho Alves (RLAM), em São Francisco do Conde, acusaram o responsável pela associação de trabalhadores de Madre de Deus de extorsão, eles  registraram uma queixa na delegacia do município. O presidente da Associação de Apoio aos Trabalhadores de Madre Deus (AATMD), Alex Sandro Ramos, nega as acusações. Durante uma manifestação para cobrar a contratação da mão de obra local, Alex Sandro foi conduzido para 17 ª DT/ Delegacia Territorial para prestar esclarecimentos na manhã desta terça-feira (7). A delegada Marcele Guerra, declara que será investigado se o presidente da associação recebia alguma vantagem nas contratações.

“Ele [Alex presidente da (AATMD)] teria ido, na porta da casa [dos funcionários da RLAM] sobe constrangimento, grave ameaça, conseguir impor que os funcionários contratassem os trabalhadores por ele indicados. E tá se investigando, se ele obteria alguma vantagem  com essa contratação”, disse a Delegada, esclarecendo que a investigação apura se ocorreu extorsão ou constrangimento ilegal. Conforme a delegada, existe outra investigação que começou na cidade de Candeias que apura casos de extorsão em contratações de trabalhadores.

O advogado Thiago Nagy, que defende o presidente da associação de trabalhadores, chamou a acusação de “equivoco”, por não se tratar de um pedido de vantagem econômica em beneficio pessoal do presidente da associação.

“Uma entidade registrada, legalizada, uma associação […], se reuniu, e se buscou uma manifestação no intuito de que se cumprisse um acordo já pré-determinado, de que se empregasse a mão de obra da localidade. Então eram os trabalhadores que estavam ali se manifestando neste sentido. Então, essa falsa acusação de extorsão não tem como prosperar”, asseverou o advogado.