Em rádio, Moradora chama secretário de saúde de ‘mentiroso’ e manda Jeferson voltar pra Ubaíra

Moradores ficaram revoltados após o secretário afirmar que não está faltando fraldas geriátricas nem medicamentos na farmácia básica.

Falta de remédios de uso contínuo põe em risco a vida de pacientes em Madre de Deus (Foto: Google Street)

O secretário de saúde, Amaruy Miranda e o prefeito de Madre de Deus, Jeferson Andrade (DEM) foram alvo de críticas em um programa na rádio comunitária da cidade após o secretário afirmar que não está faltando fraldas geriátricas nem medicamentos na farmácia básica durante uma entrevista na segunda-feira (20).

Na quarta-feira (22), no mesmo programa, o secretário foi chamado de “mentiroso” por uma moradora, que mandou ainda, o prefeito voltar pra Ubaíra.

Os moradores ficaram revoltados com o secretário que definiu como “controle” a falta de fraldas geriátricas no município.

“Ela (moradora) relatou que recebia nove (fraldas) e está recebendo quatro. Então, isso daí já é mais uma prova do nosso controle. Nós estamos controlando, antes de acabar o quarto pacote, ela vai se dirigir a secretaria para poder pegar outra quantidade”, disse Amaury.

Ele informou ainda que havia uma enorme quantidade de medicamentos na farmácia básica e que demoraria muito tempo para relatar todos. Em seguida, justificou que se tiver faltando um medicamento ou outro era pra população entrar em contato com a secretaria de saúde para que fosse corrigido.

Vários moradores ligaram para emissora para rebater as declarações do secretário que foi classificado como “mentiroso” pela população.

“Eles são um rebanho de mentirosos são da laia do prefeito.Rebanho de mentirosos são pagos para mentir. Gente, não tem mais nada em Madre de Deus não, acabou tudo! Não tem médico não tem nada (…) é tudo mentira, é tudo caô. O prefeito manda mentir e ele mente! O prefeito é mentiroso, é lava-jato. A gente se pudesse tirar esse homem daqui para botar pra Ubaíra, pra terra dele, a gente fazia isso. Fazia uma baixa pra tirar esse homem daqui de Madre de Deus! Aqui não é o lugar dele não, o lugar dele é em Ubaíra. Estou cansada desse homem (…) dessa panelinha junta aí, desses vereadores que não valem nada, nenhum deles vale nada”, desabafou dona Fátima, moradora do bairro do Cação.

Ouça o áudio a baixo:

Um morador da Rua do Campo, de prenome João disse que a ‘saúde da cidade está um caos’.

“Falta remédio de uso contínuo. As pessoas não podem ficar sem tomar esses remédios pra não agravar a situação. Não tem! Quem está mentindo somos nós? (…) Tá fazendo o povo de besta cara! Eu tô retado aqui bicho. Tá fazendo o povo de idiota… Tá fazendo o povo de Madre de Deus de quê rapaz? Vocês trazem essas peças pra cá cheio de… de… De trabalhou nos infernos, trabalhou no caralho! Deus me perdoe, trabalhou não sei aonde. Um currículo extenso. Currículo não enche a barriga de ninguém não rapaz, nem cura a saúde de ninguém não gente. Não quero currículo não, eu quero alguém competente que trabalhe e seja honesto com o povo de Madre de Deus”, disse o morador.(Ouça o áudio a baixo)

Ele  ressaltou ainda que reduziram a quantidade de fraldas geriátricas para pacientes e questionou se a pessoa teria que urinar apenas uma vez por dia: “Uma fralda ruim desgraçada”.

“Como é que pode ser quatro pacotes só, me diga? Que conta esses cara tá fazendo aí, é pra sobrar dinheiro pra quem, pelo amor de Deus se o município tem dinheiro?”, diz.

Irritado, o morador disse ainda, que não voltará a ligar pra rádio porque não adianta ficar falando para os agentes políticos que segundo ele, “estão cagando e andando para o povo de Madre de Deus”.

Com a voz embargada pelo que pareceu ser choro, o morador ressalta que “o povo da cidade não merece isso.”

Ouça o áudio a baixo:

Dona Raimunda Maria, de 63 anos, reclamou que não tem nenhum remédio na Farmácia Básica do município.

“Não tem nenhum remédio, esse secretário já chamei ele de mentiroso e continuo chamando ele de mentiroso. quando acabar diz que Madre de Deus não tem (gente) competente. Tem sim! Um mentiroso desse vem pra radio falar mentira. Não tem um remédio. A gente vai pro médico a receita tá vencendo e não peguei um remédio. No dia que ele estava aí (na rádio) não conseguir ligar porque se eu conseguisse eu iria chamar ele de mentiroso na cara dele (…) porque quem tá mentindo é ele, não é o povo não. Será possível que todo mundo vai (na farmácia) e não acha remédio e ele que está falando a verdade”, questiona a moradora. (ouça o áudio a baixo)

Ainda conforme a moradora, a população está revoltada “uma crise dessas em que nós estamos sem um remédio”.

Ouça o áudio a baixo:

Supermercado cunha