Prefeitura de Madre de Deus suspende feira livre e eventos, mas mantém aulas na rede municipal

A informação foi repassada pelo prefeito Jeferson Andrade (PP), na manhã desta nesta terça-feira (17), em entrevista coletiva.

Prefeitura suspende feira livre, eventos com aglomeração,mas mantém aulas na rede municipal

A Prefeitura de Madre de Deus determinou  a suspensão da feira livre na cidade e a realização de qualquer evento que reúna mais de 100 pessoas. Essas foram algumas medidas que foram tomadas para evitar possíveis infecções com o novo coronavírus.

Os servidores de saúde e segurança tiveram as férias suspensas. A sala de leitura da biblioteca, Centro de Convivência do Idoso também tiveram as atividades suspensas.

A informação foi repassada pelo prefeito Jeferson Andrade (PP), na manhã desta terça-feira (17), em entrevista coletiva, após reunião com a equipe que o ajudou a desenvolver as ações preventivas que serão adotadas no município.

O gestor ressaltou que as aulas serão mantidas, porém, os profissionais de educação não podem aplicar faltas, nem fazer avaliações.

Segundo ele, o pai que sentir a necessidade de deixar o filho em casa “é direito dele, mas neste momento nós não suspenderemos as aulas”.

O chefe do Executivo destaca que as medidas precisam ser ‘cautelosas’ e ‘gradativas’, informou ainda, que alunos que estiverem gripados serão orientados a voltar para casa e buscar atendimento médico.

“Nós temos 2,5 mil alunos e, tememos esses 2,5 mil alunos soltos nas ruas. E além disso, temos que pensar que estamos numa fase complexa da sociedade,da economia brasileira e ainda serão ampliados mais com essa característica de que o mundo tem passado com essas ações do coronavírus. E muita gente desempregada”,diz, acrescentando que tirar as refeições dos alunos poderia fazer falta no orçamento familiar.

Para Jeferson, no momento o quadro está controlado e alerta que existe possibilidade que o estado e país entrem em “colapso”.

Ele completa apontando que diante da gravidade, o H1N1 e o coronavírus deixaram de ser apenas responsabilidade de agentes políticos e diante do risco de proliferação é responsabilidade de todos. O político também informou que a cidade teve seis casos suspeitos de H1N1 e coronavírus, mas nenhum foi confirmado.