Laboratório usado para refino de cocaína é desmontado em Salvador

Desarticulação do espaço usado para tráfico de drogas ocorreu neste domingo, no bairro Santa Cruz.

Laboratório usado para refino de cocaína é desmontado em Salvador-Foto: Ilustrativa.

Um laboratório usado para o refino de cocaína foi desarticulado pela Polícia Civil neste domingo (15), em uma casa no bairro de Santa Cruz, em Salvador. Além disso, as equipes apreenderam 50 kg da droga, avaliada em R$ 1,5 milhão.

O trabalho foi realizado por equipes do Núcleo de Operações (NO) do Departamento de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP) e pela Coordenação de Operações Especiais (COE), com o apoio do Departamento de Polícia Metropolitana (Depom), por meio da 28ª Delegacia Territorial (DT), do Nordeste de Amaralina.

Durante investigações sobre uma organização criminosa com atuação no Nordeste de Amaralina, equipes do DHPP receberam informações através do Disque Denúncia da Secretaria da Segurança Pública (SSP-BA) sobre a movimentação suspeita em uma casa, no bairro de Santa Cruz. O local foi identificado após o compartilhamento de dados com as equipes da delegacia do Nordeste de Amaralina.

Na residência, os 50 kg de cocaína foram achados distribuídos em um tonel e em três tabletes já prensados. Também foram encontrados uma prensa hidráulica, dois tonéis na cor branca, contendo produto químico, um liquidificador, adesivos, embalagens plásticas e demais insumos utilizados na produção da droga.

Com estes materiais, conforme informou a Polícia Civil, caracteriza-se a prática de refino, mistura, prensagem e distribuição de drogas.

De acordo com a diretora do DHPP, a delegada Andréa Ribeiro, as investigações apontam que o imóvel era frequentado por diversos suspeitos de integrarem o tráfico de drogas da região. Além disso, era possível sentir um odor químico forte, vindo da casa.

Ainda de acordo com a diretora do DHPP, o prejuízo causado ao tráfico também incide no enfraquecimento aos ataques em regiões de Salvador.

“As informações coletadas nas nossas investigações dão conta de que estes grupos rivalizam pelo tráfico de drogas em outros bairros, a exemplo da Boca do Rio, cometendo crimes violentos letais intencionais. A descapitalização inviabiliza o poder de fogo destes criminosos e se reflete no enfraquecimento destes ataques”, avalia.

Todo o material apreendido seguirá para o Departamento de Polícia Técnica (DPT) e as investigações continuam para localizar e prender os envolvidos.

A polícia reforça que denúncias podem ser realizadas, de forma anônima, através do número 181. Com informações do G1.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*