Internautas reclamam de preço da gasolina e incentivam “boicote” ao posto de Madre de Deus

Consumidores se queixam que o valor dos combustíveis praticamente não teve alteração nas bombas do posto de Madre de Deus. 

Internautas reclamam de preço da gasolina e incentivam “boicote” à posto de Madre de Deus (Foto: Bahia Manchetes)

A Petrobras anunciou uma redução de 1,3% no preço médio da gasolina nas refinarias. Com isso, o preço terá nova redução a partir desta quarta-feira (30).

Apesar da redução que começou a ser anunciada no final do ano passado, os consumidores se queixam que o valor dos combustíveis praticamente não teve alteração nas bombas do posto de Madre de Deus. Até essa terça-feira (29), o valor do litro estava em R$ 4,39.

Segundo um internauta que denúncia os preços no município, a variação de preços é grande na região metropolitana de Salvador.

Ele conta que o preço médio da gasolina em Camaçari,  é um dos mais baratos entre as cidades da região metropolitana: R$ 3,75.  Aponta ainda, que em Feira de Santana,  a 100 quilômetros de Salvador, o combustível custa, em média, R$ 3,76. Já em Simões filho o preço médio da gasolina é de R$ 3,81. Ainda de acordo com o internauta, na BR 324 o preço médio da gasolina é de R$ 3,83. Ele reclama que o caminhão não gasta um litro de combustível para transportar a gasolina para o município. Outros internautas,  classificam como “absurdo” e falam  em boicotar o posto da cidade. Os motoristas reclamam que moram ao lado da refinaria,  mesmo assim, pagam caro para abastecer os veículos. A redução de até  R$ 0,64 centavos no preço do litro da gasolina já começou a ser notada pelos consumidores da cidade que apontam a disparidade no valor.

O preço

No ano passado o governo anunciou fim do programa de subvenção do diesel instituído pela União. O programa de subvenção ao diesel havia sido criado pelo governo após a greve dos caminhoneiros, no fim de maio. Uma das principais reivindicações da categoria era redução no preço do combustível.

A Petrobras adotou novo formato na política de ajuste de preços desde 3 de julho de 2017. Pela nova metodologia, os reajustes acontecem com maior periodicidade, inclusive diariamente, refletindo principalmente os preços internacionais e o câmbio.

Desde o início da nova metodologia, o preço da gasolina comercializada nas refinarias acumulava alta de 15,40% e o do diesel, valorização de 47,46% na semana passada, segundo o Valor Online.