São Francisco do Conde é a 3ª cidade atingida por mancha de óleo em menos de uma semana

A associação informou que o vazamento de óleo pode por em risco a saúde da vida marinha e prejudicar a vida dos pescadores.

Após mancha de óleo atingir Candeias na segunda-feira, gerada pelo combustível que vazou de um duto que acarretou na contaminação do Rio São Paulo, no Distrito de Passé, e do manguezal que fica localidade conhecida como Pitinga, moradores de Madre de Deus denunciaram que pelotas de óleo apareceram na praia do Bonfim na tarde de quarta-feira, causando encargos no período de baixa estação, mas na manhã desta quinta-feira (14) a Petrobras realizou ações de limpeza no local.

Em menos de uma semana,  São Francisco do Conde é a terceira cidade, na região metropolitana de Salvador, que foi afetada pelo problema. Pescadores e marisqueiras registraram imagens, enquanto reclamaram dos  prejuízos, mostravam mãos sujas de óleo para simbolizar que o incidente deixou uma mancha negra tanto neles como no mar.

“Se acontece com nossas mãos aqui, o que acontecerá com os mariscos que nós vamos vender para os demais”, disse o pescador que não teve o nome revelado. Nas imagens, ele conta ainda que tentou amenizar a situação de uma rede  que acabou perdendo por causa do ocorrido. Eles alertam que encontraram peixes e garças mortas no local, após o aparecimento da mancha de óleo.

A Associação de Pescadores e Marisqueiras questionou como um pescador pode viver em um situação dessa na região. Ressaltou ainda, que eles vivem em uma área de “poluição crônica” e “ninguém resolve”.  A associação informou que o vazamento de óleo pode por em risco a saúde da vida marinha e prejudicar a vida dos pescadores e não foi removido até a tarde desta quinta-feira. Por fim, o representante da Associação interpela, “quem vai ressarci os danos” e prejuízos. A Petrobras ainda não confirmou se a mancha é decorrente do vazamento de óleo ocorrido em Candeias na última segunda-feira.

Veja vídeo abaixo:

Supermercado cunha