Prefeitura é investigada pela PF e MP pede pela 3ª vez afastamento de Jeferson, diz vereador

"Uma administração que é tão boa que não tem líder do prefeito [na Câmara],  é tão boa que ninguém quer ser líder dele", ironiza Juscelino Silva.

Câmara de Madre de Deus,construída pelo vereador Juscelino Silva- Foto Reprodução internet

Com direito a trilha sonora de suspense no plenário da Câmara de Madre de Deus, o vereador Juscelino Silva (PPS) afirmou nesta terça-feira (10) que a administração do prefeito Jeferson Andrade (DEM) está sendo investigada pela Operação Adsumus, deflagrada pela Polícia Federal e pelo Ministério Público da Bahia (MP-BA) no ano passado, e  que levou a prisão do ex-prefeito de Santo Amaro, Ricardo Machado (PT). Segundo o parlamentar, a Secretaria Municipal de Esportes está sendo investigada pela nova fase da Operação Adsumus envolvendo contratos de empresas.

“A empresa chamada Grenn Field […] está sendo apurado, e logo pra frente, vai ter esse desfecho, na operação Adsumus nova fase. O envolvimento que envolve R$ 898.962,79. Amigos, quero dizer a vossas excelências que está envolvido neste desfecho, nesta operação não é só uma empresa, são várias empresas. Então senhores vereadores, eu aqui neste momento, eu peço a vossas excelências que abra uma CPI -Comissão Parlamentar de Inquérito para investigar essas denúncias que fiz aqui [sic]”, asseverou Juscelino que não explicou como conseguiu a informação sobre a suposta investigação da PF no município.

O parlamentar acresenta que o MP pediu três vezes o afastamento do prefeito Jeferson. Ele explica, que além de pedir o afastamento do gestor, dessa vez, solicita ainda o ressarcimento de quase R$ 3,8 milhões. Ainda conforme Juscelino, existe uma ação civil pública, uma criminal e a outra  é sobre o termo de acordo, no qual o MP também pediu o afastamento do gestor e mais quatro agentes políticos.

“Eu não sei quem é que está certo! Se o Ministério Publico ou é essa Casa Legislativa? Que até hoje não se manifesta no assunto, não se manifesta em apurar as irregularidades do município de Madre de Deus”, diz. E completa: ” Edmundo Pitangueira foi o único prefeito que sofreu CPI nesta Casa, será que os demais de lá pra cá, estavam todos certos?”, questiona Juscelino.

De acordo com o político, o poder Legislativo “não diz pra que veio”, disse ainda, que apesar das denúncias “os vereadores de situação não dizem nada” na Casa. Aos gritos, Juscelino ironiza: “Uma administração que é tão boa que não tem líder do prefeito [na Câmara],  é tão boa que ninguém quer ser líder dele. Cadê vossas excelências que defendem o prefeito aqui porque não querem ser líder? Porque eu quero me reportar para o líder do prefeito aqui nesta Casa, cadê?”

Juscelino ressalta que o povo quer uma resposta do Legislativo e direciona para o presidente da Casa, Paulinho de Nalva (PRB).

“Nesta Casa está precisando de decisões, de ações perante a nossa comunidade. O povo quer uma resposta do Legislativo senhor presidente, e hoje, quem representa o poder nesta Casa é vossa excelência”, afirmou.

Por fim, o vereador destaca que o povo esta sofrendo com o desemprego, má saúde, e que, precisa do Família Cidadã, em seguida, acusa  os vereadores da base governista de aprovar uma redução de 50% nos valores que caiu de R$300 para R$ 150 . “E ninguém diz nada, ninguém fala nada, é isso que precisa ser dito para comunidade”, reclamo o parlamentar.

O Bahia Manchetes procurou os vereadores da base do prefeito Jeferson, mas eles não quiseram se posicionar sobre as declarações de Juscelino.