Apontado como chefe de facção criminosa em Madre de Deus morre em confronto com policiais em Alagoinhas

No confronto ele foi atingido, socorrido, mas não resistiu.

Material apreendido pela polícia (Foto-Divulgação: SSP)

Um homem apontado pela Polícia Civil como chefe do tráfico de uma facção criminosa em Madre de Deus, que fica localizada à 65 km de Salvador, morreu em confronto com a polícia, na manhã deste sábado (17), em Alagoinhas.

De acordo com informações da Secretaria de Segurança Pública (SSP-BA),Wedson Jonhson Schimanki Alves, 19 anos, conhecido como  “Jonhson”, era alvo prioritário  e autor de assassinatos na Região Metropolitana de Salvador (RMS). Ele foi localizado com um comparsa identificado como Luan Tiago Santos Damasceno após denuncia anônima e ações desenvolvidas pela delegada Marcele Guerra, titular da 17ª DT/ Delegacia Territorial (Madre de Deus).

Conforme a SSP, durante a ação deste sábado, após perceberem a presença policial, eles atiraram na direção dos agentes. Uma troca de tiros foi iniciada e eles foram feridos e encaminhados para um pronto socorro, mas não resistiram.

Com a dupla foram apreendidos dois revólveres calibre 38, munições, dois tabletes de maconha, 58 trouxas da mesma erva, uma balança, R$ 15 em espécie e um documento falso com nome de Lucas que era usado por Johnson. O caso foi registrado no Distrito Integrado de Segurança Pública (Disep) de Alagoinhas.

Ainda de acordo com a SSP, Jonhson  era acusado de participar de pelo menos 30 homicídios, na RMS, e chegou a Ironizar numa rede social a informação de que Madre de Deus está há um ano sem homicídios.

Segundo a SSP, Wedson Jonhson Schimanki Alves, 19 anos, conhecido como “Jonhson”, era alvo prioritário e autor de assassinatos na Região Metropolitana de Salvador (RMS).