Câmara de Madre de Deus autoriza crédito especial de R$ 1,6 milhão para Executivo

A maior parte deste montante, cerca de R$ 1,2 milhão será destinado à compra de cestas básicas que serão distribuídas para famílias de alunos da rede municipal de ensino.

Câmara de Madre de Deus autoriza abertura de crédito especial de R$ 1,6 milhão para prefeitura

A Câmara Municipal de Madre de Deus autorizou a abertura de crédito especial de mais de R$ 1,6 milhão para prefeitura na quinta-feira (19). A maior parte deste montante, cerca de R$ 1,2 milhão será destinado à compra de cestas básicas que serão distribuídas para famílias de alunos da rede municipal de ensino durante o período de suspensão das aulas. Essa foi uma das medidas apresentadas pelo poder público como prevenção contra o coronavírus.

O projeto de lei de autoria do Executivo, previa um valor de R$ 2,3 milhões, mas o texto recebeu uma emenda supressiva apresentada pelos parlamentares que retiraram dois artigos e reduziram o valor  do recurso.

O vereador Val Peças (PSL) parabenizou os parlamentares que votaram a favor  de fazer as modificações no projeto. Segundo ele, o prefeito Jeferson Andrade (PP) aproveitou o momento de crise provocada pelo coronavírus para colocar o que chamou de “jabuti” no projeto de lei.

“Querendo que a gente aproveite neste momento para liberar esse valor de R$ 1,6 milhão, e aproveita esse projeto para colocar no artigo 3º e 4º para dar toda autonomia pra ele poder remanejar dinheiro de uma secretaria pra outra sem passar nesta Casa”, asseverou Val.

Para Jodiane Alves (PRB) os parlamentares compreenderam que existe um necessidade de aprovar projetos com certos limites ao ressaltar que o vereador Juscelino Silva teria encontrado um “jabuti” no texto. Em seguida, ela destaca que neste momento precisam seguir o exemplo de “honestidade” e “solidariedade”.

“A gente não tem que usar esse momento e criar abusos, principalmente abusos financeiros. Então que a gente tenha responsabilidade com as coisas”, disse Jodiane antes de votar  a favor da emenda proposta por Juscelino. Apesar de não citar nomes, as declarações da parlamentar deram a entender que foram direcionadas ao chefe do Executivo.

Juscelino argumentou ainda que se os parlamentares estivessem discutindo projetos sociais nos últimos quatro anos o município estaria em condição melhor. Ele também agradeceu aos vereadores por entenderem as dificuldades que a população enfrenta.