Nova administração assume Hospital de Madre de Deus e amplia atendimento de saúde

De acordo com a nova direção, os serviços que estavam paralisados já foram retomados em alguns casos ampliados. 

Hospital Dr. Eduardo Ribeiro Bahiana em Madre de Deus (Foto: Bahia Manchetes)

A mudança na direção do Hospital Municipal de Madre de Deus garantiu ampliação nos serviços de saúde. O contrato assinado entre a prefeitura e a nova administração, Instituto de Gestão Saúde e Tecnologia , que assumiu a unidade em “caráter emergencial”  no final do mês passado, aumentou o número de especialidades médicas.

A antiga organização social ficou a frente do hospital por quase 4 anos. De acordo com a nova direção, os serviços que estavam paralisados já foram retomados em alguns casos ampliados.

“Nós já colocamos dois médicos clínicos, atualmente, estamos com quatro dias de ortopedista, temos cirurgião geral e anestesista todos os dias: Por que esses dois são importantes? Porque  a qualquer momento você pode ter uma emergência e a cirurgia é uma coisa que praticamente você não espera que ela aconteça programada. A qualquer momento ela [cirurgia] pode acontecer. E através desses dois especialistas a gente pode dar uma garantia maior para população”, afirmou o diretor-geral, Roberto Short, discorrendo em seguida sobre a importância do atendimento humanizado.

“Um dos lugares que as pessoas não gostam de ir é o hospital. Aí você imagine se essas pessoas já vêm no lugar que não gosta e ser maltratado. Então, eu tenho essa preocupação: É um estilo meu como pessoa, como ser humano, gosto de gente. Em uma área como essa tem que gostar de pessoas e o mais importante que eu gosto muito da nossa equipe”, declarou Short.

O novo diretor  destaca ainda que pequenas mudanças como uma cafeteira no ambulatório e um atendimento humanizado podem fazer uma grande diferença para os pacientes na unidade de saúde.

Ele cita como exemplo que todos os dias chega regularmente às 6h da manhã no hospital e segue para recepção e leitos com o objtivo de falar com pacientes e reforçar a necessidade do atendimento humanizado.

“A equipe tem que tá bem, eu gosto de ser o exemplo para que eles possam transmitir isso através do meu exemplo”, asseverou.

Para o diretor, é importante chegar cedo e acompanhar as trocas de plantões pela manhã e a noite para auxiliar em casos de intercorrências.

Ainda conforme o diretor, os colaboradores deverão receber treinamentos de humanização. Ele completa ressaltando que a unidade de saúde conta com profissionais qualificados tecnicamente, e que estão sempre em busca de novas qualificações.

Por fim, Short afirma que as mudanças estão acontecendo “paulatinamente” para oferecer um melhor serviço para população da cidade e enfatiza que as decisões são tomadas com apoio da equipe que ,segundo ele, tem “colaborado muito”.

“Eu sou um gestor que ouço! Não tomo uma decisões sozinho. As decisões são tomadas em conjunto, costumo ouvir  pessoas até porque tenho que respeitar pessoas que estão aqui [no hospital]  há 12, 14 anos. Então, cheguei aqui há quase duas semanas, como vou fazer mudanças sem ouvir as pessoas”, finalizou.