Moradores denunciam calçada e muro da escola CEJAL que correm risco de desabar

O risco segundo moradores, é que a calçada e muro com rachaduras estão inclinados em direção ao colégio. 

Moradores denunciam calçada e muro da escola Cejal que correm risco de desabar (Foto: Arquivo pessoal)

Moradores de São Francisco do Conde, na Região Metropolitana de Salvador,  denunciam a situação da calçada e do muro no Complexo Escolar Julieta Ribeiro Porciúncula, Arlete Magalhães e Lícia Maria Pinho (Cejal) que ameaça desabar a qualquer momento. Parte do muro já desabou  no fundo do complexo escolar, que fica próximo a área do parque infantil. O risco segundo moradores, é que a calçada e muro com rachaduras estão inclinados em direção ao colégio.

Moradores dos arredores preocupados com o risco de acidentes chamam a atenção da prefeitura para os problemas estruturais no muro da escola e da calçada no local. Segundo eles, a direção da escola declarou que a prefeitura já foi informada sobre o problema. No entanto, não informou a data que os engenheiros passam avaliar o que deve ser feito para evitar que a calçada e o que sobrou do muro desabem.

Conforme a comunidade, os problemas podem se agravar com as chuvas, relatam ainda, que parte da calçada já está coberta por mato. Apesar dos riscos, a calçada onde fica o muro ainda não foi interditada.

“O mato tomou conta (da pare de dentro da escola), além do mais, não tem nenhuma sinalização dos órgãos competentes”, disse Marcos de Assis.

Além de Assis, outro integrantes do grupo Juntos somos mais fortes, Rafael Gomes, também esteve no local para apontar os problemas e buscar providências da administração municipal. Segundo eles, o movimento não é político,  e visa reivindicar  ações do poder público que proporcionem uma melhor qualidade de vida para população.

Moradores denunciam calçada e muro da escola Cejal que correm risco de desabar (Foto Arquivo pessoal)
Supermercado cunha