Merenda servida em escolas municipais geram reclamações em Madre de Deus

Em um vídeo, uma mãe mostra que teve que levar o alimento para filha.

Merenda servida em escolas municipais geram reclamações em Madre de Deus (Foto:Reprodução Facebbok)

Mães de alunos estão se queixando da qualidade da merenda servida nas escolas municipais em Madre de Deus. Moradores usaram as redes sociais para reclamar: “Prefeito dê a sua filha farofa de mortadela no almoço”, sugeriu uma das mães em um texto publicado no Facebook. Segundo ela, o alimento foi servido no Colégio Luís Eduardo Magalhães. Uma foto de um dos o cardápios foi compartilhada na web, e o almoço servido foi arroz com salsicha.

A secretária de Educação, Nita de Brito,foi  procurada para explicar a situação, mas não retornou o contato. Em 2017, uma estudante denunciou que encontrou larvas na merenda servida no Complexo de Educação Municipal Professor Magalhães Netto. Na ocasião, uma internauta sugeriu que o prefeito Jeferson Andrade comesse o alimento antes dos alunos. Segundo a estudante, a quiabada com arroz e frango oferecida no intervalo estava cheia de bichos. (Relembre)

Aluna encontra larvas em merenda escolar ( Foto: Reproduzidas por Taínan Santos através do Facebook)

Outra reclamação, é sobre a desorganização do ensino de tempo integral que foi implantado no município. Em um post, o prefeito chegou a destacar que a cidade é primeira a estabelecer a “rede pública municipal de ensino 100% integral do país”. O print da publicação dele, foi compartilhado na postagem sobre a merenda e não faltaram ironias. Uma das internautas afirmou que o “povo tem vergonha da gestão”. Outra descreveu o prefeito como um “canalha que só pensa na família dele”.

Uma das mães, publicou um vídeo no Facebook em que relata que teve que levar alimento para filha na escola municipal. Nas imagens, é possível ver a criança de farda segurando um suco ao lado da mãe que reclama: “Que situação chegou o ensino em Madre de Deus, trazer comida pra criança comer na escola. Eu trouxe comida pra minha filha comer na escola”, lamentou. (Veja o vídeo abaixo)   

 

A prefeitura ainda não se posicionou oficialmente sobre o assunto, mas o espaço está aberto para manifestacões.