Marcha por igualdade comandada por Cate Blanchett reúne 82 mulheres no Festival de Cannes

O número, 82, não foi escolhido ao acaso. Segundo Blanchett, essa é a quantidade de filmes dirigidos por mulheres que concorreram no evento

Marcha por igualdade comandada por Cate Blanchett reúne 82 mulheres no Festival de Cannes ( Foto: Getty Images)

Oitenta e duas mulheres operárias das mais variadas funções do cinema se uniram no tapete vermelho do Festival de Cannes neste sábado, 12, para protestar pelos mesmo direitos de gênero na indústria. A marcha aconteceu antes da estreia de Girls of the Sun, filme da diretora Eva Husson, uma das três mulheres a disputar a Palma de Ouro em 2018, entre outros 15 diretores homens.

Ao som da música “Woman”, de Neneh Cherry, subiram no salto (ou na sapatilha mesmo) nomes como Patty Jenkins, Marion Cotillard, Kristen Stewart, Ava DuVernay, Léa Seydoux e Salma Hayek, lideradas pela presidente do júri deste ano, Cate Blanchett, que entregou um vibrante discurso, traduzido para o francês pela cineasta Agnes Varda.

“Mulheres não são minoria no mundo, ainda assim, o estado atual da nossa indústria nos diz o contrário”, clamou a atriz. “Esperamos que os nossos governos garantam que a leis de equiparidade de pagamento para trabalhos equivalentes sejam aplicadas. Exigimos que nosso ambiente de trabalho seja diverso e equilibrado, para melhor refletir o mundo em que vivemos. Um mundo que nos permita, tanto à frente como por trás das câmeras, a todas nós, a prosperar ombro a ombro com nossos colegas homens”.

O número, 82, não foi escolhido ao acaso. Segundo Blanchett, essa é a quantidade de filmes dirigidos por mulheres que concorreram no evento, ao longo de 71 anos (!) – enquanto 1.645 produções comandadas por homens tiveram a mesma chance. Até hoje, um único longa dirigido por mãos femininas ganhou a Palma de Ouro: O Piano (1993), de Jane Campion.

A marcha foi organizada por um novo movimento francês, chamado 5020×2020, em parceria com o Time’s Up. Com informações de Adoro Cinema