Madre de Deus tem pelo menos 8 pré-candidatos a prefeito

A oficialização daquelas que vão se tornar realmente candidatos só deve ocorrer durante as convenções partidárias, ainda sem datas definidas.

Madre de Deus tem pelo menos 8 pré-candidatos a prefeito-Foto:Reprodução / Montagem Bahia Manchetes.

A eleição é em outubro de 2020, mas a movimentação de políticos e partidos já é forte em torno de nomes para disputar  à prefeitura de Madre de Deus.

Faltando pouco mais de 11 meses para as eleições municipais, pelo menos 8 nomes formam a lista de pre-candidatos ao cargo. A oficialização daquelas que vão se tornar realmente candidatos só deve ocorrer durante as convenções partidárias, ainda sem datas definidas. Sete dos oito nomes manifestaram o interesse e confirmaram que são pré-candidatos no município.

Vereador licenciado e atual Secretário de Cultura e Turismo, Marden Lessa- Foto: Reprodução Câmara Municipal.

Um deles, é o vereador licenciado e atual Secretário de Cultura e Turismo, Marden Lessa (PC do B), que conseguiu fortalecer o partido ampliando o número de secretarias na legenda.  Atualmente, a sigla ocupa três pastas na administração municipal e uma cadeira no legislativo que Marden conquistou com 711 votos, ficando como segundo vereador mais votado. Ele também fez campanha para a deputada federal Alice Portugal e com apoio de lideranças políticas conseguiu alcançar 1.002 votos, reforçando o nome  como um dos pré-candidatos do governo. Apesar do bom trânsito em diferentes correntes políticas,  não é unanimidade no grupo, além disso, o desgaste de embates na Câmara podem ter causado fissuras na relação para uma possível sucessão do prefeito Jeferson Andrade (DEM).

Ex-vereador Dailton Filho (Avante)-Foto: Reprodução Facebook.

O ex-vereador Dailton Filho (Avante) conseguiu conquistar 3.214 votos como deputado estadual na último pleito. Mesmo com uma campanha morna e sem o apoio de vereadores da oposição, ele aglutinou um número significativo de eleitores insatisfeitos com o atual governo e saiu fortalecido da disputa. Na eleição pela cadeira do Executivo no município em 2016, ele alcançou 44,28%  do eleitorado, perdendo para o atual prefeito Jeferson por 434 votos. Por outro lado, a falta de alinhamento no discurso de grupo não favorece o pré-candidato que precisa reforçar alianças com antigas e novas lideranças de oposição que reclamam do distanciamento político de Dailton.

Ex-prefeita e atual secretária de educação, Nita Brito (PTC)-Foto:Reprodução

A ex-prefeita e atual Secretária de Educação, Nita Brito (PTC), nunca perdeu uma eleição no município e volta ao centro do tabuleiro depois de ter sido afastada da prefeitura pelo seu atual grupo político. Em 2008, ela obteve 52,88% dos votos, conquistando a reeleição e se tornando um dos grandes destaques políticos do município. Já em 2016, Nita não conseguiu emplacar a candidatura da filha que alcançou 234 votos na disputa por uma vaga na Câmara Municipal. Apesar disso, antes da eleição, grupos políticos sondavam a ex-prefeita que decidiu marchar ao lado de Jeferson. No entanto, a convergência com o antigo adversário causou um certo desgaste na imagem de Nita.

Vice-prefeito Jailton Polícia -Foto: Reprodução Facebook.

 O vice-prefeito Jailton Polícia (PRB) após afirmar que foi “expulso” do grupo político do atual prefeito Jeferson Andrade (PP), ingressou como um dos pré-candidatos à prefeito na oposição. Jailton aparece no cenário como o vereador  mais votado em 2012. Na ocasião, obteve 935 votos e alcançou a marca do parlamentar mais votado da historia do município. Com a candidatura de vice, Jailton ampliou o trânsito e facilitou o acesso de Jeferson Andrade (PP) nas visitas políticas em residências da cidade. Por outro lado, a bancada do PRB formada por Jailton, Jodiane Alves (vereadora), Paulinho de Nalva (vereador) e Jilvan Valadão (suplente) saiu da última eleição com resultado abaixo do esperado. Juntos, eles conquistaram apenas 560 votos para Tia Eron, causando um certo desconforto político para Jailton.

Secretário de Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente, Luís Montal-Foto:Reprodução Facebook.

O Secretário de Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente, Luís Montal, ventilou seu nome como pré-candidato de forma tímida e despretensiosa. Com alto prestigio em outras administrações, participou de articulações  que moldaram o cenário político da cidade. No entanto, com o passar do tempo foi encolhendo na atual gestão. As prerrogativas que antes pertenciam a sua secretária foram atribuídas a outra pasta, deixando Montal com papel ilustrativo  no cenário político e na tentativa débil de emplacar a pré-candidatura a prefeito. Longe dos holofotes, agentes políticos desqualificam a pré-candidatura  e a descrevem como “teatro”.

Vereador Juscelino Silva (PPS)- Foto: Reprodução Facebook.

O vereador Juscelino Silva (PPS) também colocou seu nome na disputa. Ele conquistou 447  votos e garantiu uma das cadeiras na Câmara. Juscelino apoiou dois candidatos no último pleito que obtiveram um resultado muito abaixo do esperado, como por exemplo, Raimundinho da JR (PDT) que obteve 101 votos. O resultado não impulsiona o político na disputa pelo Legislativo e fragilizou a imagem na pré-candidatura  pelo Executivo.

 

Empresário Valdenir Noronha (PSD)- Foto: reprodução Facebook.

O empresário Valdenir Noronha (PSD) apareceu num vídeo ao lado do  Senador e Presidente Estadual do PSD, Otto Alencar, que declarou que o empresário “reúne condições de ser um bom prefeito”. Depois que a informação foi divulgada no Facebook por aliados, Noronha recebeu uma enxurrada de críticas na web, gerando desgaste e constrangimento. A estratégia não agradou a maioria dos internautas que além de questionamentos fizeram algumas piadas. O pré-candidato participa ativamente de articulações nos bastidores e conquistou a confiança de parte da base governista. Ele tenta emplacar a candidatura ao lado de um vereador de poucas palavras e quase nenhuma expressão política, que acabou adotando o silêncio como aliado no Legislativo.

 

O presidente da União dos Ministros Evangélicos de Madre de Deus (UMEMAD), pastor Gilmar França-Foto: Reprodução Facebook.

Outro  nome lembrado por lideranças políticas e ventilado na cidade, é do presidente da União dos Ministros Evangélicos de Madre de Deus, pastor Gilmar França. A informação que circula em reserva, é que ele teria sido incentivado pelo atual mandatário, mas o pastor nega. Ele também não confirmou a pré-candidatura, disse ainda, que não tem filiação partidária, e que ainda não havia conversado com a família ou com a igreja sobre isso. O pastor aparece no cenário como um nome leve, mas que pode sofrer desgaste de adversários assim que oficializar a pré-candidatura. Em 2016, o pastor relatou que recebeu convite para participar de alguns chapas pela disputa do Executivo, mas declinou. Longe dos holofotes, também circulou a informação de que o pastor teria sido convidado no inicio dessa gestão para assumir a Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente, mas que ele teria recusado o convite.

O Bahia Manchetes conversou os principais pré-candidatos a prefeito do município e apresenta nas próximas semanas uma série de reportagens. Na sequência, foram entrevistados: Marden Lessa (PC do B), Dailton Filho (Avante), Nita Brito (PTC) e Jailton Polícia (PRB). As reportagens seguiram a ordem de entrevistas que foram realizadas de acordo com a disponibilidade dos pré-candidatos.