Grupo realiza manifestação contra prefeito Jeferson em frente ao Fórum Ruy Barbosa

Com apitos e faixas o grupo cobra um posicionamento do Tribunal de Justiça e gritam: "Fora Jeferson" , "Fora nepotismo", "salva Madre de Deus"  e "acorda justiça".

Grupo realiza manifestação contra prefeito Jeferson em frente ao Fórum Ruy Barbosa - Foto reprodução redes sociais

Um grupo de moradores realiza nesta quinta-feira (12) um ato em frente ao Fórum Ruy Barbosa, no bairro de Nazaré,  em Salvador, para pedir o afastamento do prefeito de Madre de Deus, Jeferson Andrade (DEM), denunciado pelo Ministério Público por improbidade administrativa e por prejuízo ao erário e enriquecimento ilícito. O prefeito chegou a ser afastado do cargo em julho, pelo juiz de direito Glauco Dainese de Campos que acatou a denúncia contra ele sobre um suposto esquema de desvio de verba pública, perpetrado, durante os anos de 2011 e 2012 na Câmara Municipal.

Na ocasião, também foram afastados outros quatro agentes políticos. No entanto, quatro dias depois, o Tribunal de Justiça decidiu reverter a decisão que afastava o prefeito Jeferson.  O protesto na capital baiana foi organizado pela oposição da cidade que cobra celeridade no processo e afastamento do gestor que segundo eles, “está destruindo a cidade”.

Com apitos e faixas o grupo cobra um posicionamento do Tribunal de Justiça e gritam: “Fora Jeferson”, “Fora nepotismo”, “salva Madre de Deus”  e “acorda justiça”.  Nas frases estampadas na faixas, eles exibem pedidos de socorro e tentam chamar a atenção do poder judiciário. Segundo o vereador Juscelino Silva (PPS), o prefeito é alvo de três ações do Ministério Público que pedem o afastamento imediato do cargo, ressarcimento de quase 3,8 milhões. O edil apontou ainda que a prefeitura está sendo investigada pela Operação Adsumus da Polícia Federal  que envolve contratos de empresas que prestam serviço ao município, mas ele não explicou como conseguiu a informação sobre a suposta investigação da PF.

O vereador Val Peças (PSL)  acusou a administração municipal no plenário da Câmara de roubo, formação de quadrilha e lavagem de dinheiro. Segundo ele, o município tem  hoje a administração mais corrupta dos últimos 30 anos.