Geddel é lavado para ‘solitária’ após xingar agente carcerário

Geddel está preso desde setembro, depois que a Polícia Federal encontrou R$ 51 milhões em um apartamento atribuído a ele em Salvador.

(Foto: Reprodução)

O ex-ministro Geddel Vieira Lima foi levado na noite desta quarta-feira (27) para ‘solitária’  no Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília. Durante  a visita do irmão, o deputado Lúcio Vieira Lima (MDB-BA), Geddel teria se irritado com a vistoria relâmpago. O registro da ocorrência na 30ª Delegacia de Polícia (São Sebastião) mostra que Geddel se sentiu “ofendido” após agentes carcerários iniciarem a auditoria na cela.

O ex-ministro de Governo de Temer começou a proferir palavras de baixo calão e chegou, segundo o registro, a avançar no agente, mas não o agrediu. Dois outros carcereiros que estavam por perto e teriam visto a cena testemunharam a favor do colega. Geddel disse, na 30ª DP, que estava arrependido e já tinha se desculpado com o agente. Mesmo assim, foi levado para o isolamento.

O castigo pode durar até dez dias, mas o tempo em que Geddel ficará na chamada “solitária” dependerá de decisão da Vara de Execuções Penais.

Segundo a subsecretaria, o procedimento de colocar o preso em cela isolada é adotado para todo detento que cometa falta disciplinar em estabelecimento prisional.

Na “solitária”, Geddel não terá direito a banho de sol, não poderá receber visitas pelo período que durar o castigo, com exceção de advogados.

Ele também não poderá comprar os alimentos da cantina da Papuda. Só receberá refeições comuns distribuídas nas unidades penitenciárias à todos os presos.

Supermercado cunha