Emoção, lágrimas e fé marcam celebração de batismo na praia de Madre de Deus

Segundo pastor, cerca de 2 mil pessoas participaram da celebração.

Maria Eduarda, de 16 anos, recebe o abraço da amigo e da Dona Claudemira Santos, que abraça as duas.

A emoção, as lágrimas e a fé de centenas de evangelísticos marcaram um batismo coletivo desta quarta-feira (15),  na praia do Bonfim, em Madre de Deus,  na Região Metropolitana de Salvador.

O feriado da Proclamação da República teve mais do que lazer e começou logo cedo para centenas de evangélicos que lotaram a praia em demonstração de fé. O primeiro ônibus da “caravana da fé” chegou por volta das 5h30. Segundo um dos pastores responsáveis pela celebração, 2 mil fiéis das 30 igrejas do Evangelho Quadrangular de Simões Filho na região metropolitana participaram do ato. Foram cerca de 1 mil batizados. A estimativa de outros organizadores é que aproximadamente 2,5 mil pessoas estavam presentes na celebração do rito.

Para muitos, o banho do batismo trouxe emoção. Foi o caso da estudante Maria Eduarda, de 16 anos, uma das batizadas nas águas da praia do Bonfim. Muito emocionada, ela recebeu o braço de uma amiga e da mãe que acompanhou o batismo. Ela contou que o momento era de renovação. “Nós somos uma nova criatura, nós morremos para o mundo, agora vivemos para Deus! É uma sensação maravilhosa, a gente tira um peso de cima das costas: é maravilhoso!”, afirma a jovem que frequenta a igreja com a mãe em Simões Filho.

Supermercado cunha
Famílias acompanharam batismo (Foto: Bahia Manchetes)

A funcionária pública Claudemira Santos, 39, mãe de Maria Eduarda, destaca que  a sensação do batismo é inexplicável.

“A partir do momento que a gente se batiza, a gente esta sepultando o velho homem. Quando fala na passagem de Nicodemos que ele pergunta: ‘se ele tem que entrar de novo na barriga da mãe? ’. Mas não precisa entrar, precisa morrer para o mundo [e] fazer as coisas que Deus pede que a gente faça”, disse Claudemira, que participou da celebração de batismo acompanhado a filha.

Segundo Darivaldo da Cruz, um dos pastores responsáveis pela organização do batismo,  a “caravana da fé” é um “momento único num mundo de destruição”.

“Os jovens estão se perdendo, estamos trabalhando para alcançar esses jovens para que eles possam ter uma nova vida em Cristo Jesus”, disse o Pastor, que completa enfatizando o  relacionamento hétero  como um dos princípios da igreja.

“O principio de gêneses que Deus fez na criação foi macho e fêmea que é o principio da igreja. Se Deus quisesse Adão e Ivo, não teria feito Adão e Eva. Então desde o principio é o que a igreja ensina”, declara o Pastor, que é casado a cerca de 20 anos.

Crianças posam para fotos (Bahia Manchetes)

Para o pastor Carlos Barbosa, a celebração prova que existe esperança.

“Temos hoje [quarta-feira, 15,] pessoas descendo as águas do batismo aqui [em Madre de Deus] pessoas que viviam no mundo das drogas, da criminalidade, da prostituição e Jesus Cristo salvou e têm restaurado essas vidas, as famílias e os lares […] nessa celebração de conquista de almas”, afirma o pastor Carlos Barbosa, que ressalta a celebração como um dos momentos mais marcantes em seus 25 anos de experiência religiosa . Ela conta ainda que conseguiu batizar o irmão e as duas filhas.

De acordo com Jorge Luís, que é pastor há 37 anos, a celebração é a maior festa que a igreja realiza. O pastor ainda destaca que existe uma maior dificuldade em batizar o adulto do que a criança: “A criança já tem o coração aberto”, aponta o pastor.

Para realização do evento, a Igreja Quadrangular encaminhou uma solicitação para prefeitura de Madre de Deus com um mês e meio de antecipação. Participaram da ação: Agentes da Superintendência de Controle e Ordenamento do Uso do Solo do Município (SUCOM), agentes da Secretaria Municipal de Segurança Cidadã, Secretaria de Saúde, policias da 10ª Companhia Independente da Polícia Militar (10ª CIPM), 14º Grupamento de Bombeiros Militares e Polícia Rodoviária Estadual (PRE). No total, 150 pessoas ofereceram suporte na realização do evento. Os fieis utilizaram cerca de 30 ônibus, Vans e carros. Ocorreram reclamações sobre a falta de organização do transito, que é de responsabilidade da Secretaria Municipal de Segurança Cidadã.

Praia ficou lotada nesta quarta-feira (15).
SINART