Bolsonaro lidera, mas no 2º turno é derrotado por todos, menos Haddad

Segundo o Datafolha, Jair Bolsonaro, lidera no primeiro turno, com 24% das intenções de voto, mas no 2º turno sofre baixa.

No 2º turno, Bolsonaro perde para Marina, Ciro e Alkimin, aponta Datafolha (Foto:Reprodução)

O Datafolha divulgou nesta segunda-feira (10) uma nova pesquisa de intenção de voto para presidente da República. É o primeiro levantamento do instituto desde que o Tribunal Superior Eleitoral rejeitou a candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva à Presidência.

Lula está preso em Curitiba, condenado a 12 anos de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro.

O Datafolha pesquisou o cenário em que o nome de Fernando Haddad, candidato a vice-presidente pelo PT, aparece como possível substituto de Lula na chapa.

O nível de confiança da pesquisa é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem a realidade, considerando a margem de erro, que é de 2 pontos, para mais ou para menos.

Conforme o instituto de pesquisas, Jair Bolsonaro, líder do levantamento no primeiro turno, com 24% das intenções de voto, seria derrotado por todos os candidatos na parte final do pleito, à exceção de Haddad, com quem empataria tecnicamente na margem de erro de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

No segundo turno, quando a lógica do voto por exclusão ganha força, o desempenho eleitoral do deputado federal sofre influência de seu índice de rejeição, 43%, o mais alto entre os presidenciáveis. Mesmo após o atentado à faca sofrido por Bolsonaro na última quinta-feira (6) a porcentagem de eleitores que responderam não votar nele de jeito nenhum aumentou 4 pontos percentuais.

Embora registrado como candidato a vice na chapa de Luiz Inácio Lula da Silva, que teve a candidatura barrada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Fernando Haddad foi colocado pelo instituto de pesquisas entre os presidenciáveis porque deve ser ele o escolhido do PT para substituir o ex-presidente como candidato. A decisão deve ocorrer até esta terça-feira, 11.

Veja abaixo os cenários para o segundo turno pesquisados pelo Datafolha:

Em uma disputa entre Marina Silva e Jair Bolsonaro, a candidata da Rede tem 43% da preferência, ante 37% do deputado federal. Brancos e nulos somam 18% e eleitores que não souberam responder, 2%.

Quando o adversário de Bolsonaro é Geraldo Alckmin, o tucano aparece com 43% das intenções de voto contra 34% do candidato do PSL, com 20% de brancos e nulos e 3% de indecisos.

No cenário que considera uma disputa entre Ciro Gomes e Jair Bolsonaro, o pedetista tem 45% da preferência e o deputado, 35%. Brancos e nulos são 17% e 3% não souberam responder em quem votariam.

Se o adversário é Fernando Haddad, Bolsonaro fica numericamente atrás, 39% contra 38%, e ambos empatam dentro da margem de erro. Brancos e nulos somam 20% e indecisos, 3%.

Em uma disputa entre Ciro Gomes e Geraldo Alckmin, o ex-ministro tem 39% das intenções de voto, empatado tecnicamente com o ex-governador de São Paulo, com 35%. Brancos e nulos totalizam 23% e indecisos, 3%.

No cenário que opõe Ciro e Marina, o pedetista vence a líder da Rede Sustentabilidade por 41% a 35%. Brancos e nulos somam 35% e indecisos são 2%.

Considerando como candidatos no segundo turno Marina Silva e Geraldo Alckmin, ambos aparecem empatados dentro da margem de erro, com vantagem numérica para a ex-ministra: 38% a 37%. Brancos e nulos são 23% neste cenário; não souberam responder 2%.

Quando o adversário de Marina é Haddad, ela vence o petista por 42% a 31% das intenções de voto, com 25% de votos brancos e nulos e 3% de indecisos.

O ex-prefeito de São Paulo também seria derrotado por Geraldo Alckmin no segundo turno. O tucano aparece com 43% e o petista, com 29%. Brancos e nulos somam 25% neste cenário e 3% não souberam responder.

Supermercado cunha