Após polêmica, Faustão explica que não chamou Bolsonaro e eleiotores de ‘imbecis’

Sem citar nomes, o apresentador da Globo falou sobre o “imbecil que está lá e não deveria estar” durante o programa.

Após polêmica, Faustão explica que não chamou Bolsonaro e eleiotores de 'imbecis' (Foto: reprodução)

O apresentador Fausto Silva interrompeu as férias para, em um vídeo enviado ao colunista Flávio Ricco, do UOL, encerrar a polêmica que apareceu nas redes sociais depois de um desabafo feito por ele no Domingão desta semana, exibido ontem (6).

Sem citar nomes, o apresentador da Globo falou sobre o “imbecil que está lá e não deveria estar” durante o programa. “Na hora do Carnaval e da seleção, o brasileiro (e nós sabemos muito bem) é um povo que tem união, tem solidariedade, tem uma integração. Por que isso não acontece nas coisas sérias? Lutar por educação, saúde pública, contra a corrupção, contra a incompetência. O imbecil que está lá (e não deveria estar) pode até ser honesto, mas é um idiota que está ferrando com todo mundo”, disse ele.

Muitos internautas viram na declaração uma indireta a Jair Bolsonaro. O programa, no entanto, havia sido gravado em novembro, quando Michel Temer ainda estava no governo.

Em um vídeo, Fausto explica o caso: “O programa de domingo passado foi gravado. Ainda assim, em nenhum momento eu falei a respeito do atual presidente ou seus eleitores usando o termo ‘imbecil’. Até porque, quando usei a palavra, foi para explicar que, muitas vezes, o político imbecil, que não está preparado para ser eleito e que, em muitas vezes, nem sabe por que está lá, ele acaba entrando nessa onda da vaidade e esquece dos problemas do país”, disse. O apresentador deixou claro que o comentário foi geral, para todos os políticos. Assista: